REUNIÃO COM A SECRETÁRIA DE SAÚDE

postado em: Notícias | 0

Na última sexta-feira (22) a presidente do SISEMCAM, Luciana Sobota, esteve com a Secretária de Saúde de Camboriú, Elisama de Freitas, e a assessoria jurídica da pasta, Carla Mansur, conversando sobre o funcionamento da Secretaria relacionado aos servidores , onde o Sindicato pediu alguns esclarecimentos e deixou explicito o quanto os servidores da saúde merecem maior reconhecimento salarial e insalubridade para todos neste momento tão difícil.

Infelizmente, a categoria é a menos reconhecida e os salários são os menores da região da AMFRI. No entanto, a secretária tem conhecimento sobre o assunto e revelou que essa realidade já teria mudado, no entanto, o problema está na receita do município.

Em conversa a Secretária relata a forma de trabalho e diz que se orgulha de ter tomado providências antes mesmo do primeiro decreto do governador, pois sem essa ação estaríamos em um situação muito pior.

O Sindicato está em contato com os servidores da saúde. Visitando os locais de trabalho e buscando condições favoráveis para esses profissionais que estão na linha de frente diante desse inimigo da saúde pública. Em conversa, os servidores relataram que não falta Epis, a grande maioria está descontente apenas com os salários.

“São profissionais exemplares, extremamente comprometidos, com uma empatia absurda nesta fase que estamos passando, apesar dos baixos salários”, comenta a Presidente do SISEMCAM.

Em continuação da conversa, foi relatado que a Secretaria de Saúde disponibilizou um programa que presta suporte psicológico, terapias alternativas, informações, notas técnicas, aos servidores, para ajudar com a ansiedade e saúde mental dos trabalhadores.

“Tive contato com a psicóloga Joyce de Almeida Cruz, servidora efetiva, que deu todo o suporte a categoria”. Luciana parabenizou pela iniciativa. “Esse cuidado com os servidores é de extrema importância e demonstra o trabalho sério desenvolvido na secretaria de saúde e a preocupação com os servidores”.

Porém , sabemos que nem tudo são “flores“ e temos uma situação muito difícil desses profissionais na questão de valorização de salários e benefícios, também, apesar dos muitos casos de Covid-19, três servidores foram infectados, mas já estão com alta.

Por conta disso, já protocolamos um documento, pedindo a insalubridade para todos os servidores que estão na linha de frente, que colocam em risco a sua vida para atender os munícipes.

“Nada mais justo”, relata Luciana.

No entanto, a advogada da Secretaria de Saúde, lamenta que não há uma jurisdição de pandemia. Precisamos de um parecer técnico, como diz a lei da insalubridade.

No início do mês, o Senado Federal pediu o pagamento do adicional a todos os servidores que estejam na linha frente e no combate ao Covid-19. Várias propostas para o pagamento de adicionais de insalubridade para a categoria aguardam análise no Senado. O pedido prevê o pagamento do percentual máximo de insalubridade (40%) para todos os profissionais da saúde que estão trabalhando diretamente no combate ao novo Corona vírus.

“Aguardamos com entusiasmo o parecer do executivo municipal, pois acreditamos mais do que nunca, que esse é o momento de valorizar os nossos servidores da saúde”, finalizou Luciana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + nove =